AS DUAS BESTAS DO APOCALIPSE DE BELMONTE

Que Belmonte já foi palco de coisas inusitadas, todo mundo sabe, ainda mais no campo da política .

No capítulo 13 do livro do Apocalipse, o apóstolo João vê duas bestas; uma besta que sobe do mar que representa o Anticristo (um líder político) e a besta que surge da terra que representa o falso profeta (um líder religioso).

O que vemos em nossa cidade não é diferente mais está no livro “Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses e abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para lhe difamar o nome e difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu” (v. 5-6).

A especialidade do adversário é maltratar e lançar todo o impropério contra seu inimigo. Assim a besta, em que sua grande campanha, blasfemará com todo o ardor satânico, com vingança e ódio contra Deus, contra seu nome, contra o Tabernáculo e contra os que habitam no céu.
“… e recebeu autoridade para continuar quarenta e dois meses….”. Nos primeiros três anos e meio, a metade da tribulação, será um período de falsa paz entre o mundo. A besta terá inigualável habilidade de influenciar as massas humanas, pelos seus discursos inflamados. Com os modernos meios de comunicação, alcançará o mundo todo com sua demagogia saturada de poder maligno.

As bestas podem usar toda sua demagogia e até a palavra de deus , mais nunca vão conseguir esconder toda malvadeza e podridão que exala do coração das Bestas .

O grande defeitos das bestas é acreditar que pode mais que Deus kkkkkkk Esquecem que a voz do povo é a voz de Deus , a queda vai ser grande.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *