Saúde 

Belmonte e municípios da região não tem antivenenos para picadas de cobras e escorpiões

A escassez de antídotos para picadas de cobras e escorpiões em toda a Costa do Descobrimento produziu no último sábado (16/05) mais uma situação crítica no pronto socorro do Hospital Dr. José da Costa Pinto Dantas (HPD), em Belmonte, onde uma mulher de 34 anos, que veio do povoado do Ubú, picada por uma cobra jararaca, não encontrou o antiveneno na unidade e teve que ser transferida para o município de Vitória da Conquista, único lugar que ainda tinha o antiveneno na região. Apesar da viagem de 373 Km, a mulher conseguiu ser medicada e não corre risco de morte.

Belmonte, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro e Eunápolis não tem os antídotos em suas unidades de saúde há muito tempo. A escassez dos antivenenos, que também está afetando outras regiões do Brasil, está sendo causada pela redução de 50% da produção de 09 fornecedores nacionais que foram obrigados a efetuar mudanças em seus parques de produção para atenderem os novos protocolos exigidos pela ANVISA.

A Secretaria Municipal de Saúde de Belmonte informou que todos os pacientes que chegam ao HPD estão sendo submetidos rapidamente à regulação estadual que aponta os municípios que tem os antídotos ainda em estoque. “Está sendo uma verdadeira operação de guerra para garantir o atendimento a esses pacientes. É preciso que as pessoas entendam a situação e redobrem os cuidados para que não aconteçam incidentes com animais peçonhentos durante essa crise que afeta a nossa região.” – Comentou o Secretário Municipal de Saúde, Tárcio Lapa.

Comments

comments

Veja tambem ...

Leave a Comment